Atenção

O Doa a Quem Doer adverte:

Se você possui sintomas como idolatrite aguda, alienaçao ou coisas parecidas, em relação a artistas gospel, religião ou outros; Ou ainda, se você prefere não enxergar a verdade, e o mundo gospel como ele realmente é, não leia este Blog!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Seguuuura peão!!!

No último dia 17, em Barretos, aconteceu a centésima 13ª gravação do Diante do Trono. Como já era de se esperar, havia muita caracterização country nos figurinos, com direito à Ana Paula mostrando, que chegar aos quase 40 anos não impede de provar que “em festa de rodeio não dá pra ficar parado!” (rsrs). A pastora se jogou no seu momento "Leandro e Leonardo remember".
Numa participação pra lá de especial, nosso querido popstor André Valadão parece ter resolvido homenagear a Parmalat com sua jaqueta à la "Da Roça Fashion Week". Ou então não avisaram pra ele que era estilo country, e não brega! Coitada da vaca que "cedeu" o couro!!!
Com esse tema rastapé e a santa bota da unção profética que irá impactar essa nação, quem não poderia faltar era Ludmila Ferber. Que nem precisou mudar seu jeito de se vestir para estar a caráter.
Para quem já esqueceu (rsrs), Ludmila é aquela que já lançou mais CDs do que o número de versículos do salmo 119, mas que até hoje na igreja de todo mundo só se conhece por “se tentaram matar os teus sonhuuuuus...♪” e “sobre o vaaaaaaale de oossooos seeeeecuuus...♫”.
Pimentas à parte, o que não se pode negar é que esta gravação foi uma benção, e que com certeza encherá muitos corações de alegria e, por último, mas não menos importante (rs), venderá horrooooore$$$ (ou não!).
Ahh... quantos GG's felizes por verem sua "diva" ressurreta. Nem uma parada GLBT em Barretos teria reunido tantos... ah, deixa pra lá!!



71 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Esse é o meu humilde comentário!

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Esse é o meu humilde comentário!
    [2]

    ResponderExcluir
  3. Devo admitir que esse post ficou show, cara dei boas gargalhadas aqui em frente ao pc. Realmente a jaqueta do André Valadão estava ridícula, quanto ao que foi dito da Ludmila Ferber, só tenho uma coisa a dizer: você é MUITO MAU!! kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Credo, Amanda. Quer dizer que os peões não podem adorar a Deus? A adoração vai além das aparências.

    ResponderExcluir
  7. Que isso menina AMANDA. Que comentário fútil, cruel e preconceituoso. O Senhor ama como a pessoa É, ñ como a pessoa ESTÁ.
    QUETONTA!!!!
    Pimenta no seu olho sua doida.
    kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. É o povo muitas vezes que ergue seu ídolo. E os jovens poluídos e grudados na internet traduzem as coisas de forma distorcida, muitas vezes. Por ex no DT 13, estava lá e não foi como as fotos mostram. Nem conseguimos visualizar as roupas por que diante da adoraçao a Deus isso nem importou. É saber dividir as coisas. A Ludmila Ferber, causa polêmica porque como no show( deveria ser um culto e nao show), veste-se como um homem, aí ela já esta distorcendo a palavra de Deus. Muitos no show infelismente nao estavam pra adorar a Deus. Quem é espiritual sabe discernir, e rejeitar o que não é para Deus. O grande problema no cenario cristao, é a forma na qual cantores tem tentado ofuscar a gloria de Deus, porque muitos cristaos os tem idolatrado.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. kkkkkkkkkkk Pois é um humilde cometário do blog..kkk Achei realmente mto esquisito esta nova gravação do diante do trono , começando pela Ana Paula Valadão q estragou sua amadeichas cortando igual de homem...simplismente ridiculo estragou sua beleza e ainda dando uma pastora country ? Caracteristicas q não combinam com ela e com o estilo de musica q eles louvam...
    Meus pesâmes...

    ResponderExcluir
  11. huahuahau..

    ótimo post...

    a ana tava bem melhor com os cabelos longos...

    mas o fato de ela ter cortado, não vai modificar em nada na sua relação com Deus...

    enfim

    axo que esse cd virá bem melhor que os últimos..

    coitada da ludmila doa!!!

    ResponderExcluir
  12. Chega uma certa idade pra mulher que cabelos longos são inadequados, gente... rs

    Concordo com o ruan!

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. kkkkk
    toma conta Deus...
    imagino aquele cabelo sebento, rosto tenso de julgar o próximo e roupas bem bregas. Assim eu imagino vc.
    E oq a Ana Paula é, ñ tira o posto de onde ela está.
    QUETONTA² kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Qdo referi aos cabelos curtos da Ana Paula Valadão , não disse que isso afetou a sua comunhão com Deus nada haver !!! não espiritualizei nada !!! só disse que não ficou legal para ela cabelos tão curtos ...e o estilo country horrivel ! para gravação de um dvd do DT .Por ela ser quarentona isso é realativo , pq existem cantoras quarentonas com cabelos longos q são lindosss como Mara Lima , Lauriete, (n sei c Fernanda Brum é mas é linda com cabelos longos ...rs ), Mara Maravilha etc...

    ResponderExcluir
  18. Ah, mas essas tias que vc citou aí querem parecer novinhas com a cabeleira longa ne... a Ana Paula pelo menos tem bom senso rsrs
    E quarentona foi exagero, DQD, ela deve ter uns 33 se não me engano...rs

    ResponderExcluir
  19. muitos comentários são de pessoas que nem conhecem as canções ou nem conhecem o motivo de gravar em Barretos.

    Pra quem não se lembra, em 2001 Ana Paula Valadão, teve uma visão numa madrugada, e que por consequencia surgiu o Brasil Diante do Trono. Que em cada gravação eles ministrariam em lugares diferentes. POis bem, mas sempre que ministramos em um lugar diferente temos que profetizar sobre a indentidade daquele lugar. Em 2001(Carnaval-RJ,2002(sobre a politica-Brasilia), 2003 (musica eletronia- SP), 2004(Tambores- BA), 2005(Porto Alegre), 2006(Belem), 2007(Carnaval e violencia - RJ), 2008 (Festa de Recife), 2009(Unidade da Igreja-BH) e em 2010 foi em Barretos e ministrou sobre a cultura daquele lugar.

    ResponderExcluir
  20. gente eu axo ridiculo a forma desse cara escrever as reportagens cara vai se converter, nao o Diante do trono como outros cantores e ministerios sao usados por Deus e vcs usam isso como xacota isso nao é de Deus... TOMEM CUIDADO DEUS É COISA SERIA (aprendi isso a duras penas)

    ResponderExcluir
  21. Daniel, não vejo como "xacota", mas apenas como expressão de opinião sincera de forma cômica. E no final da matéria, o DQD reconhece que a gravação foi uma benção. As críticas não são ao trabalho, às ministrações, ou a adoração. Assim como vc zoa seus amigos, o DQD satiriza sem espiritualizar, na minha opinião.

    ResponderExcluir
  22. É isso aí, seguuuuura... e taca esporão nesse gado idiotizado que os seguem!
    Eita, vida marvada..... arreda cão!!!!

    ResponderExcluir
  23. Deixando de lado a situação jocosa (EXU-BOIADEIRO), que resultou nesse megashow, é perceptível, com raras exceções, que a chamada música gospel é por demais superficial, vazia e artificial. As letras são recheadas de um nada assombroso, puro chavões, cliches populares e repetitivos como "vai chover, benção, derrama, teu milagre vai chegar, e por ai vai.Cadê a boa e inteligente poesia, oriunda da boa arte?
    Não, não... não me venham com essa que " eles estão convertendo milhões... espere aí, as conversões são obras do ESPIRITO SANTO, cuja atuação não está dependência de eventos megalomaníacos de artistas.
    Se é trabalhado de missão, então não cobrem além do que necessitam para se manter com dignidade. Mas se cobram ( e é justo que se cobrem, porque são prestadores de serviços ), estamos então, falando de atividades mercantilistas, puramente mercantilistas, voltando a um determinado seguimento ( o evangélico ). Neste desiderato, existe uma gravadora, um empresário e um contrato que mira a venda e a comercilização da obra artística, simplesmente isto. Vamos deixar de hiprocrisia, até porque é um trabalho comum, e creio que eles horam os tributos e as contribuições sociais advintas deste.
    O que não dá é para ficar "enfeitando o boneco" e assim, DIVINALIZAR uma obra que no fundo, é fomentada, gerenciada, conduzida e explorada pelo mercado fonográfico.
    Por isso, sempre preferi artistas ditos mundanos, mas que tivessem talento. Consigo ver CRISTO além dos cds gospel e dos templos evangélicos, e o glorifico e o agradeço por isso.
    Vejo mais autenticidade nos artistas convencionais, em suas dualidades conflitantes (o bem e o mal lutando no absinto do indivíduo), porque com a mesma sinceridade que Lenon escreveu "god" - eu não creio em reis, em Nickson, em Beatles, em Ckhisna, em Buda, em Jesus, só em mim, em Ioko e em mim", ele também escreveu para seu filho "beautiful boy, em que o recomendava antes de dormir, o seguinte:
    "Reze uma pequena oração
    Todo dia e todo quanto,
    As coisas vão melhorar "
    Nesses dois momentos distintos, vejo a graça de CRISTO, atuando na vida de uma ser em conflito intimo, que se decepcionou com as religiosidades nas quais buscou o amor que cantou, mas nunca encontrou, e nem por isso, deixou de mostrar ao filho Sean, os primeiros passos pelo caminho espiritual do conhecimento e da submissão ao SER SUpremo que comanda nossas vidas.
    Autenticidade, senhores artistas gospel.
    Não precisamos de máscaras

    ResponderExcluir
  24. E porque falo de autenticidade?
    Porque não precisa estar atento pra entender que a "ANA PAULO DO DIANTE DO TRONO" é um personagem, montado como produto "Pop" de merchandising, que se comporta de acordo com a exigência do mercado.
    É uma caricatura natural de todo artista de grande público, não se trata de um comentário pejorativo, mas apenas do que A MAIORIA dos artistas usam para vender seus serviços e sua imagem:
    Caricatura.
    Uns se pintam (Kiss, Ney matogrosso) outros não, fabricam o personagem surreal.
    Se elogiou os católicos (lembram?), e não soou bem ao seu público, então, tem que haver uma Profecia contra a igreja católica (lembram?)
    Jogo de cena é natural no meio.
    Queria ver algo mais, por enquanto, é só isso que vislumbro do DT, apenas artistas comercialmente bem sucedidos, fruto de um bom e pesado trabalho de marqueting, graças a visão da gravadora e do empresário, que valoriza a boa "stampa" dos artistas, investindo num mercado ainda não concorrido, que é o mercado gospel-brega popular.
    E que pela graça, Deus os abençoe e que façam muito sucesso. ( E vejam se melhoram a qualidade, né)
    Assim também desejo, a cantores sacros com qualidade extraordinária, como o nosso João Alexandre, que considero um gênio desse estilo, além dos gênios que enaltecem a nossa bela MPB, como Djavan, Caetano, Tom jobim, Milto, Paulinho da Viola e outros grandes.
    Esses sim, ouço sem cerimônias.

    ResponderExcluir
  25. Sempre me vem um Zezão aqui com um comentário gigantesco e cheio de palavras vazias e sem fundamento.
    Ah, por favor né Menandro!
    E no finalzinho me vem com: João Alexandre e seu estilo enaltecedor.
    Ah vá!
    Em quantos lugares se ouviu falar nesse tal "JOÃO"?
    Menos, bem menos...quase nadaaa
    =0

    ResponderExcluir
  26. Antes de classificar o APV como isso tudo aí que vc falou, procure saber dos projetos sociais que o DT sustenta na África, salvando crianças e jovens da escravidão sexual, tratando aidéticos, casas de apoio a drogados, etc... Tem muita sujeira no mercado gospel, mas incluir Diante do Trono nessa é falta de noção.

    ResponderExcluir
  27. Audiência do DQD também está em alta na comunidade Diante do Trono!

    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=1220674&tid=5498590168019626287

    ResponderExcluir
  28. Se o diabo pode quem disse que Deus não pode, Deus vai fazer e vai arrazar pq ele é e sempre sera DEUS! é como eu digo o sucesso incomoda!

    ResponderExcluir
  29. Melhor de tudo sãos os GGs, que aposto q leram riram e aí escrevem: "Ai que sem graça. Em vez de fazer isso, deveriam cantar ALELUIA". Que propaganda mais mequetrefe do CD novo... kkkkkk.

    ResponderExcluir
  30. Lamento que algumas pessoas sejam intelectualmente tão indigentes, que não consigam entender o conteúdo de um comentário com mais de quatro sílabas.
    Não se preocupem porque não entenderam o que escrevi, afinal, não iria postar comentário para aqueles que, sequer, ultrapassou a linha da imbecilidade

    ResponderExcluir
  31. Então quer dizer que discordar do seu anti-neo-capitalismo-gospel é ser imbecil? Creio que imbecilidade é partir pra agressão verbal sem que haja argumentos pra defender a causa!

    ResponderExcluir
  32. O que é conversão pra você meu filho,
    um rótulo (gospel?) Cantar canções do DT?
    Conversão é transformação de dentro pra fora, e não de fora pra dentro meu caro.
    E a palavra imbecilidade, assim como a palavra mediocre, só são adjetivos pejorativos se estiverem fora do contexto textual da defesa da ideia meu caro!

    ResponderExcluir
  33. Aline, fico muito orgulhoso de ser chamado de Zezão por você, porque foram os Zezões, assim como as Marias, Joões e Antonios, como todos os demais cidadãos simplórios que não tiveram o privilegio de estudar, que fizeram esse país a dura custa do trabalho e do suor, sem precisar explorar a fé alheia.
    Sua reação foi preconceituosa neste sentido, lamentável.
    Agora, por favor digo eu né, filha.
    Se você não entendeu o que escrevi, e nem conhece os vultos culturais e ícones da arte contemporânea que acima citei, nada posso fazer.
    Mas uma coisa me chamou a atenção no seu comentário, e se prende ao fato de mencionar que o extraordinário compositor e cantor João Alexandre não seja tão "famoso" como esse pessoal do DT, e por isso não seria "usado" na ministração do evangelho.
    Porventura, o diabo não é conhecido em todo universo, e muito mais que o DT? E por causa dessa "fama" podemos avaliar sua" obra" como cristã?
    Francamente....
    Olha, procure debatedores com nível cultural, intelectual e vivência, porque não estou aqui pra ficar com conversinha de comadres com TIETES e FANZOCAS de artistas.
    Estou comentando um movimento social de cartase religiosa, do ponto de vista da psicologia e da sociologia.
    Se não é capaz de dialogar no mesmo nível, não me interessa.

    ResponderExcluir
  34. ERRATA - LEIA-SE "Olha, PROCURO debatedores com nível cultural, intelectual e vivência, porque não estou aqui pra ficar com conversinha de comadres com TIETES e FANZOCAS de artistas

    ResponderExcluir
  35. menandro...


    gostei doq vc falou tem muita verdade... porén um detalhe as trevas naum se misturam c/ as luzes...
    eles podem ser sinceros na busca por Deus... mais são vazios...s/ Deus....espero q eles O encontre!! deve-se sim melhorar a qualidade e ser mais integros os artistas gospel.., mais se naum gosta de ouvir os clichÊs tem muito artista bom evangélico por ai.. heloisa rosa, paulo cesar baruk jeanne mascarenhas e outros...

    ResponderExcluir
  36. Mas é isso max,
    Voce expressou melhor do que eu, a sintese do pensamento que escrevi, dando arremate final.
    No quesito encontro com Deus, eles foram um fracasso sim, mas frisei a dualidade que revela a graça de Cristo, que não desiste e jamais desistirá da conversão de uma alma.
    Existem sim, extraordinários valores em nossa música cristã, e isso não se contesta,
    o que não podemos é nos deixar levar por rótulos, porque hoje, entre o santo e o profano, existe uma linha muito tênue.
    Muito obrigado por acrescentar e aperfeiçoar meu comentário, valeu irmão.

    ResponderExcluir
  37. Sim, Meneandro, tbm concordo com algumas coisas que vc disse. Mas acho que vc generaliza demais, pecando pelo excesso, e conceituando o DT a partir da sua opinião, e não da verdade. Pois pra dar um laudo psico-sociológico é necessário conhecer a fundo, certo? Vc já conversou com os integrantes do grupo? Já participou dos ensaios ou ministrações? Qual psicólogo/sociólogo vc conhece que dá o aval sem conhecer o objeto de estudo? Blá blá blá é diferente de conceito empírico.

    ResponderExcluir
  38. Um tanto sem noção de nada esse seu simplório comentário cheio de brilhinhos e purpurinas, né meu colega?
    Faça-me o favor!
    Eu nunca vi em aproximadamente 5 comentários palavras da língua portuguesa, tão misturadas que não fazem sentido de nada, para condizer com a proposta do post. Que horror!
    Psico-sociológico???
    Debatedores com nível cultural, intelectual e vivência???
    ESSE NÃO É VOCÊ CONCERTEZA kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Faz um "help"... vá na esquina e me traga 10 pãezinhos.
    Psico-sociológico. kskskskskks

    ResponderExcluir
  39. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, esse dvd deve estar bem engraçado hein!com esse estilo 'country' nossa! #morrideriaki kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  40. Gabriel, obrigado por responder,
    A logística que necessita da feitura do laudo psicológico advém do tratamento individual ao paciente. Mas isto é totalmente diferente da proposição de um estudo psicológico sistêmico, geral e abstrato, interdisciplinado com a antropologia, sobre o surgimento de certos movimentos sociais de massa, como o "fanastismo artístico" o qual estudo para coletar material para um trabalho literário que realizo.
    Este é um fenômeno sociológico que estudo há longos anos, inclusive, foi tese do meu Doutorado, e não ocorre agora, e nem somente com os fãs de artistas gospel, mas desde o séc. XX, e tornando pulsante e forte no sec XXI, com o surgimento da grande mídia.
    Esse fenômeno pode tornar as pessoas portadores de distúrbios psicológicos, e evoluir para graves problemas psiquiátricos.
    Não estou falando que qualquer pessoa que goste de determinada música ou artista seja assim.
    Estou falando sobre um fenômeno que pode ter efeito devastador sobre pessoas em desenvolvimento da personalidade, como adolescentes, crianças, pré-adolescentes ou mesmo adultos sem auto estima ou senso crítico aguçado.
    Geralmente ( e creio não ser o seu caso Gabriel) o fã tende a ver no seu ídolo um "deus", acima de criticas, perfeito, acima do bem e do mal, intangível e inatingível, e ai, torna-se incapaz de vê-lo como humano, dotado de defeitos e qualidades como todos, e como é natural que o "fã" tende a imitar o ídolo, a probabilidade que venha a recriar em sua vida, certas situações e atitudes erradas do artista é quase inevitável.
    O fã, em geral, transfere para o seu artista todas as suas frustrações e insucessos pessoais, e vê nele algo que tentou ou queria ser, e não conseque, renunciando a própria vida para viver a vida do ídolo, e isso é muito perigoso, porque leva a distúrbios e neuras. Há até registros de comportamentos violentos (violência moral ou física) de fãs quando alguém critica ou diz que não gosta do seu artista.
    Esse último, é um comportamento típico de fãs de artistas "trash mental" como a Banda AC/DC e Sepultura, mas que percebi, lamentavelmente, em alguns fãs de cantores gospel.
    O fanatismo poderá tornar-se psicótico. levando o fã a situações absurdas.
    A literutura policial e psicológica é rica em histórias de fãs que:
    a) se matam pelo artista;
    b) morrem pelo artista;
    c) rompem com todos e com tudo por causa do artista;
    d)perderam a noção lógica da ciência, da ética, da cultura, religião e fé, por causa do ídolo artista;
    c)que roubam para assistir a apresentação do seu artista;
    e)que brigam com familia ( esposo, pai, mãe) por causa do ídolo, e por ai vai..
    Ora, sabemos no intimo que isso é a pura realidade.
    E como cristão-protestante, me preocupa os efeitos desse fenomeno social no circuito religioso, (gospel), porque pessoas com personalidade incompleta pode se deixar levar pelo fanatismo artistico, e isso causará deturpação ou até morte da fé, que vem pela sã palavra dos evangelhos.
    O triste de tudo, que esse fanatismo é incentivado por alguns artistas, que se vestem do manto de "santos" "perfeitos" "profetas" para captar a adoração dos seus fãs.
    Por isso, deixo aqui um alerta aos lideres religiosos e pastores, para que se prestem preocupem em dar atenção a essa situação.

    ResponderExcluir
  41. Meandro, não vou escrever tanto quanto você, e embora aprecie a escrita, "tô" com sono. Mas, quero te dizer duas coisas: Não se estenda tanto em julgamentos, eu entendo que a linha entre a crítica e o perigoso julgamento é tênue demais, e por isto mesmo, é sempre bom ter cautela ao auferir tantas acusações ao DT. refrei-se meu irmão. Claro que o DT está inserido no mercado Gospel (ao qual "vc" se referiu "brega", o que é uma pena o equívoco).Me refiro a equívoco o fato de você confundir cultura com MPB. A elite decidiu o que é MPB e você infelismente abraçou esta idéia. Eu não gosto do estilo "arrocha" verificado na Bahia, acho de muito mal gosto, no entanto, não desprezo ou não posso inferiorizar ao meu estilo romântico de música. O DT assumiu este estilo e não é inferior ao João Alexandre que também fatura uns "R$ milhares" por criticar os "diferentes, porém seus irmãos". Criticar é muito fácil e divertido, mas Jesus nos convida a AMAR e ajudar o irmão.

    Os frutos do DT são excelentes sim, e são eficazes, por isto reconheço uma boa árvore...e ao contrário do que "vc" disse, os vejo com o mesmo estilo há 13 anos, eles não se venderam ao mercado, mas acrescentaram novidades, o que é normal...mas claro que eles podem errar. Assumir sua postura em exigir perfeição representa idolatria.

    Se você gosta da "MPB" ouça-a e respeite os demais. Brega, no máximo, é um termo que não se adequa.

    JUAN

    ResponderExcluir
  42. A segunda coisa...faço minhas as palavras de Gabriel. Cuidado com a letra querido, "letra" não no sentido da Lei, mas no sentido da ciência mesmo. Agora consigo perceber a fonte de seus comentários. Cuidado para você não associar as músicas do DT a mantras, e associar as canções do mesmo a clichês. Vc já ouviu Ainda Existe uma Cruz, Por amor de Ti oh Brasil?

    Posso afirmar que, de fato, existe a necessidade de mais "letra" nas canções, maior criatividade, mas não comparo à música secular (que em há séculos se desenvolvendo e um exército de compositores bem treinados), nós estamos crescendo ainda nisto, porque durante anos achávamos que os instrumentos eram do inimigo. Mas não concordo que o teor das mensagens sejam alienantes. É para que tem a mente fraca, medíocre.

    Ouço as músicas de JOão Alexandre e não sou edificado... são apenas letras bem escritas, poemas bem elaborados. Posso ouvir Caetano Veloso e cia. É uma boa música, mas não me edifica. Entenda a palavra "edifica" como instrumento para meu devocional, minha conversa com Deus. Mas se você se sente mais próximo, se identifica com os clássicos e "MPB", siga em frente e ore para que Deus sempre inspire a Ana Paula a compor belas canções.

    ResponderExcluir
  43. Finalizando, para o autor do post:

    É triste e preocupante ver "muitos" jovens expressando um comportamento afeminado nos shows do DT. Talvez, pela apelação romântica das canções ou pela figura da Ana enquanto referencial de santidade e de adoração no Brasil. O inimigo é astuto e quer desviar o foco dos jovens. Não existe problema com a ANA neste aspecto, nem de ouvi-la, mas surge um problema quando ela passa a ser meu ideal de pessoa, de personalidade. Eu, por exemplo, sou homem, e tenho que apreciar o trabalho dela sem que isso venha me tornar uma "Ana Paula" macho ou melhor uma Ana homoafetiva.
    Mas, reitero, a culpa não é dela. talvez ela poderia compensar isto com a presença de mais solos masculinos no grupo!!

    È isso galera, MENOS CRíTICA E MAIS AÇÃO!!!! VOU DORMIR AGORA

    SHALOM e boa noite.

    ResponderExcluir
  44. À Palavra Viva:
    Entendo que esta é a sua opinião. Mas quero salientar que isso não é um problema exclusivo à fãs de Ana Paula Valadão. A igreja de um modo geral está tomada por homossexuais "escondidos no armário". Se o problema fosse a presença feminina como ídolo, e a solução fosse colocar mais solos masculinos, então ALine Barros, Cassiane, Fernanda Brum, Eyshila, Lauriete, Elaine de Jesus, Marina de Oliveira, Voices e tantas outras, teriam que contratar homens ou colocarem seus maridos para cantar com elas em todos os shows.
    Essa forma de raciocínio é vaga, mas eu respeito.
    Acho válido, todas as opiniões aqui expressas.

    Quero deixar claro que não sou nenhum Silas Malafaia querendo descriminar os gays, GG's, ou seja lá o que quiserem definir.
    O engraçado é que os próprios se criticam e acham um absurdo quando colocamos em pauta tais assuntos.
    PASMEM, ainda existem alguns que me perguntam no próprio MSN do blog: "Existem gays nas igrejas?????"
    Muitos fecham os olhos para não verem isto. Outros preferem atirar pedras e condená-los. Talvez por isso muitos, dos assumidos por aí, são ex- evangélicos, filhos de evangélicos, netos, e por aí vai...
    Mas qual seria o papel da igreja em uma situação como esta??

    ResponderExcluir
  45. Irmão, analisei um caso específico, e não me refiro a uma conduta de Ana Paula suficiente para sanar um problema. Não acredito ser vaga minha sugestão, pois parti do pressuposto que muitos jovens constróem sua personalidade centradas na figura feminina de Ana Paula V. por sua constante atuação no ministério que é uma bênção para o Brasil.

    Menandro parece não ter percebido isto, porque confere ao excesso de letra ou ao abuso de jargões, trocadilhos, figuras de linguagem e críticas sociais nas temáticas o título de música de boa qualidade. Portanto, é possível entender o motivo pelo qual o mesmo (Menandro) não percebe o instrumento que o DT é para a Igreja, utilizando-se ou não da linguagem da "corte intelectual". Tenho convivido com a vaidade no cenário Jurídico, pois pretendo ser promotor de justiça, e vejo quão futil é o apelo a linguagem erudita, quando podemos ser claros, quando não precisamos temer a censura da ditadura. Se podemos emitir uma mensagem da prosperidade, sem ser prolixos, e ser eficaz, para que "florear" tanto? Em nome da beleza somente? E a eficácia fica aonde? Então se o DT compõe Coração todo Teu, é um reflexo de falta de criatividade e baixa qualidade? E se eu for tocado por aquela mensagem e mudar de vida, será que o Espírito Santo não atuou? Ou será, então, que é a letra bem construída que convence? Concluo que o DT é uma bênção. Não é um instrumento de alienação, porque consigo notar as fragilidades, e isto me ajuda a vê-los como pessoas normais.

    Voltando a falar sobre as artistas(Cassiane...) é claro que não sugiro a saída delas dos palcos, seria imaturidade minha, mas me refiro, reitero, ao foco dos fãs nestas personalidades. E no caso de um "grupo" tem uma forma de amenizar, que é descentralizar a figura do ideal.

    Abraço, e fiquem na Paz.

    JUAN

    ResponderExcluir
  46. Irmão, analisei um caso específico, e não me refiro a uma conduta de Ana Paula suficiente para sanar um problema. Não acredito ser vaga minha sugestão, pois parti do pressuposto que muitos jovens constróem sua personalidade centradas na figura feminina de Ana Paula V. por sua constante atuação no ministério que é uma bênção para o Brasil.

    Menandro parece não ter percebido isto, porque confere ao excesso de letra ou ao abuso de jargões, trocadilhos, figuras de linguagem e críticas sociais nas temáticas o título de música de boa qualidade. Portanto, é possível entender o motivo pelo qual o mesmo (Menandro) não percebe o instrumento que o DT é para a Igreja, utilizando-se ou não da linguagem da "corte intelectual". Tenho convivido com a vaidade no cenário Jurídico, pois pretendo ser promotor de justiça, e vejo quão futil é o apelo a linguagem erudita, quando podemos ser claros, quando não precisamos temer a censura da ditadura. Se podemos emitir uma mensagem da prosperidade, sem ser prolixos, e ser eficaz, para que "florear" tanto? Em nome da beleza somente? E a eficácia fica aonde? Então se o DT compõe Coração todo Teu, é um reflexo de falta de criatividade e baixa qualidade? E se eu for tocado por aquela mensagem e mudar de vida, será que o Espírito Santo não atuou? Ou será, então, que é a letra bem construída que convence? Concluo que o DT é uma bênção. Não é um instrumento de alienação, porque consigo notar as fragilidades, e isto me ajuda a vê-los como pessoas normais.

    Voltando a falar sobre as artistas(Cassiane...) é claro que não sugiro a saída delas dos palcos, seria imaturidade minha, mas me refiro, reitero, ao foco dos fãs nestas personalidades. E no caso de um "grupo" tem uma forma de amenizar, que é descentralizar a figura do ideal.

    Abraço, e fiquem na Paz.

    ResponderExcluir
  47. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  48. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  49. Palavra Viva defendeu seu ponto de vista com muita propriedade, e ainda sem utilizar o wikipedia rsrs

    A discussão sobre homossexualismo nas igrejas e eventos evangélicos é muuuuito pano pra manga... poderíamos gerar zilhões de argumentos aqui sem chegarmos a uma conclusão.

    Creio que Deus nos ama, o Espírito Santo trabalha em transformar o indivíduo que assim o permite agir e que a Palavra de Deus é o manual para alcançarmos a salvação.

    ResponderExcluir
  50. hahaha, Aline, pelo amor de Deus, pare de se queimar rsss.. Um cara vem escrever VERDADES, e vc só faz questão de pisar em cima.. só mostra sua ignorância..

    Sobre o DT.. pelo amor né.. podem ter músicas muito bonitas.. mas viajam demais..
    A revelação do "Espírito" de ela usar tal cinto, bota para simbolizar profeticamente.. aff, isso é de Deus? Não são eles que vivem dizendo que o evangelho é simples?
    E as profecias da época do Brasil DT? De que o carnaval iria parar, as pessoas não iriam mais sair as ruas para celebrar carnaval, mas para celebrar Jesus.. que os prostíbulos iriam se fechar, e bla bla bla.. Qual a base bíblica disso tudo?
    E maior parte da igreja engole tudo isso, achando lindo sem avaliar nada..

    ResponderExcluir
  51. Até aqui entra a polêmica homossexuais x igreja?
    o autor desse blog (DQD) tem uma opinião bem coerente.. indico todos vocês
    Um artigo para ler, e pensar.. http://www.cppc.org.br/textos/boletins/gays.htm

    ResponderExcluir
  52. Aos incomodados de plantão...

    JESUSTEAMAEEUTOTENTANDO kkkkkk

    ResponderExcluir
  53. tambem discordo da teoria de que o brasil vai se converter inteiramente... a bíblia profetiza é ruínas para o fim dos tempos, amor se esfriando, pai contra filho... sinais da volta de Jesus.

    ResponderExcluir
  54. Pontos de vista a parte, venha admitir que o Blog é muito legal e sincero nos seus pontos de vista. pena que nem todos veêm assim.
    Mais uma dica é que pegue menos pesado com os GG'S por que pelo que me parece comparar o povo de "Deus" (ou não) é meio que maldoso, até por que fica generalizado, do mais está tudo muito legal.

    ResponderExcluir
  55. Legal os comentários.
    Não importa se a favor ou contra meu ponto vista, desde que a manifestação seja feita com fundamento, ainda que empírico, porque o mais importante é a criação de um atitude pensante entre os evangélicos.
    Palavra Vida,
    Eu não discordo quando corrobora que o DT e outros são importantes para as IGREJAS.
    Sim, são MUITO IMPORTANTES PARA AS IGREJAS, assim como o templo, os dízimos, a administração, o CNPJ etc.
    Mas... e para o cristianismo autêntico, sem ídolos, superstição, mandingas, apelos emocionais ou comerciais, e sem sincretismo imanente?
    Será que são importantes?
    Se tirássemos toda as alegorias musicais e ministérios artísticos, a bíblia, Cristo e sua palavra não nos bastariam?
    Porque todo cantor gospel tem que se cobrir com o "manto" de emissário divino, do indefectível sobrenatural, um tipo "shaman" ou guia espiritual, profeta ou qualquer coisa do gênero?
    Resposta: Ele não pode ser apenas um cantor gospel, porque senão não vende cds.
    Esse é o nó da corda na qual a geração gospel poderá um dia ser enforcada.

    ResponderExcluir
  56. Outra coisa, (também não vou escrever muito tô com sono também (rsrsrs)
    A palavra "brega" que usei, não é atributo culturalmente depreciativo do talento de algum artista desse seguimento, expressa apenas uma categoria musical voltada aos setores mais populares da sociedade.
    Ser brega é ser genuinamente brasileiro.

    ResponderExcluir
  57. Irmão Menandro, eu entendo sua inquietação pelas construções de letras com pouco conteúdo (algo visível nas músicas gospel recente) e poderia apontar vários fatores para isto, e entendo também que você aprecia músicas que abordem temas como natureza, crítica social...enfim, músicas como a dos artistas que a REde Super (canal ligado ao Diante do Trono) tem promovido com o programa Plataforma que é exibido às sextas, às 20 horas. Contra isso não discuto, é o seu gosto e a sua percepção do mundo evangélico. O que eu discordo é da sua maneira de generalizar os fatos. Queria muito e desejo ainda que você tenha a oportunidade de conhecer o DT de perto (perto de andar com eles) para visualizar pelo menos 50% do que você aponta. é obvio que você veria muitos defeitos, afinal são humanos errantes, mas chego a arriscar que grande parte do que você acusa seria desfeito.

    ResponderExcluir
  58. Quando vc equipara um louvor expresso em canção ao dízimo, a um templo, discordo também. O louvor a Deus não se compara a manutenção de um templo querido. A igreja de ATos vivia sem ter templos (edifícios). Mas o louvor sempre esteve presente e compõe o culto não apenas aqui como nos céus, e não é menos importante que o momento da palavra, aliás, o louvor é a Palavra de Deus cantada ou proclamada. Então o papel do "levita" (cantor neste contexto) é importante sim. Não é indispensável, mas importante. Não verifico um guru em Ana Paula assim como não vejo meu pastor como um guru. Deus pode falar através dela assim como pode falar comigo. Sinceramente eu não entendo a dimensão como que vc enxerga esses grupos, e até que ponto é tão prejudicial o investimento em marketing, já que este é também o ganha pão deles. Não faz marketing também o pastor que proíbe seu membro frequentar a outra denominação sob a desculpa de voltar corrompido com outros costumes? Entendo que não há problema algum, acho que vc sim está espiritualizando coisas absolutamente normais, assim como o trabalho de um médico.
    Por fim, você mencionou o sentido empregado a “brega”, aqui na Bahia a palavra “Brega” é sinônimo de desprezível, feio, mal gosto, prostíbulo, promiscuidade sexual ou estilo musical comum em bares. A MPB no seu modo de empregar a palavra brega então se enquadraria neste estilo, sendo popular?

    JUAn

    ResponderExcluir
  59. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  60. Ainda acredito que CNPJ, Administração, etc. não condenam ou sufocam a IGREJA a idéia de EMPRESA (fim lucrativo). O que direciona a IGREJA ao rótulo de empresa não é o fato de um grupo musical instituir uma Organização indispensável para atender a demana de nós consumidores, sim, somos consumidores e não se nega isto, que apreciamos o trabalho dos nossos irmãos (que são dignos de salário), mas a corrupção e o desvio de toda a igreja (membros) em relação a Palavra. Qual o tempo que investimos no Reino de Deus?
    Quantas horas paramos para meditar, para jejuar? Agora é fácil condenar os irmãos de manipuladores, gananciosos, corrompidos, mercantilistas. Vamos com calma irmão. Repito: Estamos de fato longe da Igreja de ATOS, exemplo, mas daí direcionar os erros a um grupo?...

    Primeiro, pondere os frutos bons do referido grupo, e os erros comprovados. NUma balança o que pesaria mais? A "inadimissibilidade" da propaganda e do marketing num sistema claramente capitalista ou o convite realizado pelo ministério DT à entrega, ao arrependimento, ao carregar a cruz, à abençoar nossa nação, ao profetizar vida onde há morte e ossos apenas, a gastar recursos em projetos sociais, a compor canções que exaltam o nome de Jesus e não apenas cantam o mundo material corrompido...não sei sinceramente até que ponto vale a pena condená-los. Continuo apreciando o trabalho deles.

    abraço,

    fica na paz!

    Juan

    ResponderExcluir
  61. Esclarecendo novamente, brega é também um gênero musical respeitável, advém de nossas raízes lusitanas, e não se confunde com o adjetivo (brega) usado no nordeste noutra conotação.
    A crítica e os cátedras da cultura musical empregam essa classificação (música brega), sem cunho pejorativo ou preconceituoso, como também o fiz.
    Direito.... não estou aqui pra condenar nem absolver ninguém (quem sou eu para isso). O que analiso são condutas e não pessoas.
    Não estou discutindo como um todo, a performace do grupo DT ou qualquer outro, mas as atitudes dos evangelicos (mal incentivas pelo mercado musical) na relação: músicalidade + fé.
    Os "ídolos gospel " de hoje estão se transformando nos "bezerros de ouro" do passado, e nisto reside minha inquietação mor.
    Não podemos mistificar ou idolatrar músicas e músicos, e nem eles podem se dar no direito de incentivar esse comportamento. E isso, não é raro, é o que mais se denota entre os fãs gospel, e todos sabemos disso.
    Não podemos confundir conceitos.
    Louvor não é música. Louvor é qualquer atitude jubilosa, festiva para consagração da fé em Deus.(Podemos louvar a Deus em silêncio). E a música, que é o meio de expressão de sentimentos ou pensamentos por intermédio de sons harmônicos e concatenados, pode ou não ser um instrumento desse louvor.
    Nesse sentido, poderemos estar cultivando idolatria em terreno fértil, afinal, fanatismo artístico é igual em qualquer campo, seja gospel ou não, dentro ou fora das igrejas.
    Acredito que temos que começar a derrubar paradigmas. Exemplo:
    É muito comum chavões serem repetidos no mundo gospel, sem que as pessoas observem o que estão proclamando.
    Um deles, é..." a musica gospel me EDIFICA"
    Todos sabemos que dentro da teologia cristã e mesmo na Logisofia panteísta, a EDIFICAÇÃO é um processo longo, contínuo, interminável e sofrível de construção de uma personalidade santificada, voltada a fidelidade dos ensinamentos de Cristo. Logo, é um processo que não se dá por músicas, danças, artes cenicas, "shows", mas pelo relacionamento íntimo diário do homem com Cristo, no conhecimento da pesonalidade Dele através das Escrituras, e principalmente, na mudança de vida,(de dentro pra fora e não de fora pra dentro), tendo em foco, sempre, o exemplo deixado pelo Redentor.
    Subtrair o processo de edificação do relacionamento intimo com Cristo e da cognição de suas palavras, e colocar no mercado consumeirista gospel ( músicas, cds, campanhas etc.), implica na humanização desse processo, que fatalmente levará ao malogro, e uma falsa sensação de edificação balizada por emoções subjetiva ou coletiva, induzidas.
    Quando quero me emocionar, chorar, rir, protestar, ser romântico, utilzo sim as músicas, ( convencionais ou cristãs ), afinal, a música gospel não detém o monopólio do retrato do respeito, da ética e dos princípios cristãos. Entretanto, quanto ao processo de edificação válido, somente ocorrerá pelo Espirito Santo, e exclusivamente, através da colocação em prática comportamental dos ensinamentos bíblicos cristológicos, sendo em regra doloroso, porque implica em renúncia do homem ao pecado aprazível, e sua submissão absoluta ao exemplo divino.
    Edicação se consuma por posturas comissivas com reflexos na coletividade, e não por atitudes passivas, restritas apenas ao deleite âmago do indivíduo, como em ouvir uma música.
    Braços, fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  62. Gente, vcs deveriam orar mais e pedir a unção do poder de síntese!!! Que textos longos... rs

    ResponderExcluir
  63. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  64. "o louvor é a Palavra de Deus cantada ou proclamada. Então o papel do "levita" (cantor neste contexto) é importante sim."

    Menandro foi isso o que eu declarei acima.Então não limitei o louvor a música. Se eu, como vc mesmo disse, declaro a realidade sobre Deus, o "louvo". Se eu agradeço, eu o louvo, se eu o exalto, tb.

    Concordo com sua última postagem, realmente existe uma confusão com relação ao poder do Espírito e a simples persuasão das pessoas. Mas não se esqueça que a música CRISTÃ, inspirada na PALAVRA ou a PrÒPRIA PALAVRA de DEUS, por possuir a PALAVRA, e nós que cantamos e entendemos a letra da PALAVRA, somos por esta PALAVRA de DEUS EDIFICADOS sim.

    A Bíblia diz que há POder na PAlavra. A PALAVRA de DEUS, inspirada pelo Espírito Santo, já escrita, e por nós vivida, EDIFICA sim. É um sopro do Espírito Santo. Em João Jesus disse que a palavra santifica. JO 17:17. Jesus tb disse que a verdade nos libertá. A verdade é a palavra e Jesus tb é a Palavra viva, concretizada. Quantas vezes Davi cantava a PALAvra... Ele declarava louvores e tb cantava louvores... e hoje o que ele declarou pelo ESPIRITO SANTO, tb faz parte da PALAVRA.

    Qt a Idolatria, será que a culpa recai sobre o DT (por exemplo)? Ou está nos imaturos que o idolatram? Citei o DT pq já fui em vários eventos produzidos por eles (que não são chamados de shows por eles, mas de culto, o que já é pelo menos teoricamente interessante)em que a líder APV repeliu a atitude de idolatria dos irmãos, gerando até repulsa por partes deles que não a entenderam e a viram como ingrata. Em Salvador na gravação do cd Esperança, ela disse claramente que ficou muito triste pela idolatria do povo em relação a eles e repreendeu a atitude... por vários momentos o grupo repudiou este sentimento diabólico de retirar o foco de Deus e por nos homens. Creio que falta maturidade dos irmãos muitas vezes.


    No mais concordo com vc sim em muita coisa, e no que discordei, já expus meu ponto de vista.

    Este debate foi muito bom irmão. Deus te abençoe!! JUAN STerfan

    ResponderExcluir
  65. Obrigado pelo debates, irmãos, e em especial ao Juan,
    fiquem com Deus,
    até a próxima, se Ele permitir.

    ResponderExcluir
  66. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  67. Só rindo mesmo dessa matéria, pra não chorar. Eu fico triste de ver cada vez mais o povo que se diz povo de Deus se assemelhando ao povo que não está nem ai pro que Deus pensa, o negocio é agradar e ser feliz né. "Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens."
    1 Coríntios 15:19

    ResponderExcluir